Sala de aprendizado

  • lNum momento  de descontrao, o grande poeta Carlos Drumond de  Andrade escreveu...

    "Satânico é meu pensamento a teu respeito e
    ardente é o meu desejo de apertar-te em minhas mãos,
    numa sede de vingança incontestável pelo que me fizeste ontem.
    A noite era quente e calma e eu estava em minha cama,
    quando, sorrateiramente, te aproximaste.
    Encostaste o teu corpo sem roupa no meu corpo nu,
    sem o mínimo pudor! Percebendo minha aparente indiferença,
    aconchegaste-te a mim e mordeste-me sem escrúpulos.
    Até nos mais íntimos lugares.
    Eu adormeci.
    Hoje quando acordei, procurei-te numa ânsia ardente, mas em vão.
    Deixaste em meu corpo e no lençol provas irrefutáveis do que entre nós
    ocorreu durante a noite.
    Esta noite recolho-me mais cedo, para na mesma cama te esperar....
    Quando chegares, quero te agarrar com avidez e força.
    Quero te apertar com todas as forças de minhas mãos.
    Só descansarei quando vir sair o sangue quente do seu corpo..
    Só assim, livrar-me-ei de ti...... pernilongo Filho da Puta...
     

  • lPalco da Vida

    Você pode ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não se esqueça de que sua vida é a maior empresa do mundo. E você pode evitar que ela vá à falência.
    Há muitas pessoas que precisam, admiram e torcem por você. Gostaria que você sempre se lembrasse de que ser feliz não é ter um céu sem tempestade, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem desilusões.
    Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros.
    Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas refletir sobre a tristeza. Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos. Não é apenas ter júbilo nos aplausos, mas encontrar alegria no anonimato.
    Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
    Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
    Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
    Ser feliz é deixar viver a criança livre, alegre e simples, que mora dentro de cada um de nós. É ter maturidade para falar "eu errei". É ter ousadia para dizer "me perdoe". É ter sensibilidade para expressar "eu preciso de você”. É ter capacidade de dizer "eu te amo". É ter humildade da receptividade.
    Desejo que a vida se torne um canteiro de oportunidades para você ser feliz... E, quando você errar o caminho, recomece, pois assim você descobrirá que ser feliz não é ter uma vida perfeita, mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância.
    Usar as perdas para refinar a paciência.
    Usar as falhas para lapidar o prazer.
    Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência.
    Jamais desista de si mesmo.
    Jamais desista das pessoas que você ama.
    Jamais desista de ser feliz, pois a vida é um espetáculo imperdível, ainda que se apresentem dezenas de fatores a demonstrarem o contrário.
    Pedras no caminho? Guardo todas... Um dia vou construir um castelo!

     

  • lPaga-se mal a um mestre, quando se continua sempre a ser o aluno

    Há um ditado Zen de imenso valor que diz: "Se você encontrar o Buda no caminho, mate o Buda". Mas Buda está morto há 25 séculos! Onde vocêvai encontrá-lo, e de que maneira? E como você pode matar alguém que já está morto há 25 séculos?

    É um sentido totalmente diferente: Esta é uma mensagem para o discípulo que ama Buda, que o ama tanto que existe a possibilidade de que Buda se torne sua última barreira - porque ele ama, porque ele é um discípulo, porque ele medita e penetra cada vez mais dentro do seu ser, ele se sentirá cada vez mais grato a Buda. E, no último momento, o Mestre deve ser deixado para trás... no último momento. Bem no fim você deve dizer adeus ao Mestre também. Lembrem-se de que isto é uma coisa interior, e não tem nada a ver com o exterior. Quando quase todos os pensamentos desaparecerem, e só um restar: o do seu Mestre.

    E muito difícil dizer adeus. Você deve tanto para o Mestre - ele tem sido sua fonte, sua transformação; Ele tem sido sua nutrição, sua vida; Ele trouxe você ao longo de todo o caminho. E agora dizer adeus para a pessoa que tem sido seu guia, seu amigo? Dizer que adeus para aquele que tem sido um companheiro constante na noite escura da alma; Justo quando o amanhecer está vindo, devo dizer adeus para ele? Parece impossível! E o discípulo, no último instante, começa a se agarrar à idéia do seu Mestre.

    as isso se torna uma barreira. O próprio Mestre dará ele mesmo um empurrão, e se você não atentar para o empurrão, então ele lhe dará um pontapé na bunda! - Porque você tem que ir, você tem que entrar no desconhecido.

    O Mestre mesmo diz - eu digo a você - "Se você me encontrar no caminho, mate-me!" Mas o que significa isso? Você não me encontrará na Rua M.G.! Se você for pra dentro de si mesmo, na última esquina estarei esperando por você.

    E será difícil dizer adeus, sempre têm sido difícil dizer adeus. Daí o ditado dizer apenas para matar o mestre; Não há necessidade nem de dizer adeus; Mate o Mestre, para que não haja necessidade de olhar para trás; Mate o Mestre, para que você agora possa estar totalmente só, com nem mesmo a sombra do Mestre com você. E isto é feito em grande agradecimento, em grande gratidão.

    Primeiro se torne um discípulo, comece a mover-ve pra dentro de si, e só então poderá me encontrar. Você não me encontrou nem exteriormente, como pode você interiormente me encontrar? Você já não chegou nem perto de mim, como pode estar num estado de se apegar a mim? Você está longe, distante, você está evitando. Você não disse nem bom-dia, então, qual o problema de dizer adeus?
    Primeiro se torne um discípulo. Mova-se pro seu interior, deixe-me ajudá-lo até a última etapa, e então certamente, se você me encontrar no seu caminho interior, mate-me.

    Mas acontece que as pessoas só entendem de acordo com suas próprias idéias. Você não entendeu este koan Zen. Lembre-se novamente, não é que o discípulo mate o Mestre em raiva. Ele o mata em gratidão. Na verdade, ele o mata porque o Mestre o ordena a isso; Ele simplesmente segue a ordem - chorando, lamentando, com lágrimas em seus olhos. E mesmo quando ele foi morto, a gratidão permanece.

    Os Mestres que estavam dizendo a seus discípulos "se você encontrar o Buda no caminho mate-o" estavam adorando Buda todo dia, manhã, tarde, noite. Eles estavam se prostrando ante Buda. E muitas vezes devem ter sido inquiridas pelos discípulos: "Senhor, você diz se você encontrar o Buda no caminho mate-o; Então, por que você o adora?" E ele diria: "Porque ele é o único mestre no mundo... Buda é o único mestre no mundo que ajuda você a livrar-se dele também, daí a gratidão".

    ocê não entendeu a frase. Estas frases têm um significado muito diferente do que parece. Para entendê-las, você terá que se tornar um pouco adulto. Até onde estas frases alcançam você é como uma criança.
    Se você me encontrar no caminho, mate-me. Mas primeiro, por favor, esteja no caminho - onde estarei esperando por você, para ser morto por você. Mas você não sabe de uma coisa que nunca é dita. Esta frase é só metade disto; A outra metade - a primeira metade - está faltando. Antes de você poder me matar, eu matarei você. É como você entrará no caminho!
    Osho; The Guest
     

  • lMotivao para o trabalho como fator de criatividade e incremento de produo em empresas

    Dissertação apresentada à Fundação Getúlio Vargas Escola brasileira de Administração Pública Centro de Formação Acadêmica e Pesquisa para obtenção da aprovação no curso de mestrado.

     

    RESUMO

    O propósito primeiro desta dissertação foi o de mostrar, por meio de um estudo de caso, o da ACEPLAC, a aplicação do conceito de motivação como fator de criatividade e incremento de produção, em empresas de médio porte, sustentado por um modelo de gestão e de projetos de recompensa. Buscou-se justificar tal modelo pela observação sistemática dos esforços de trabalho, que se mostraram capazes de manter a motivação organizacional, apesar de sua volatilidade e voluntariedade. O método visava a trazer a experiência no campo concreto para o campo do conhecimento. Para isto, dividiu-se o longo processo em passos distintos, em que a obtenção de um arcabouço teórico sobre o complexo fenômeno que representa a motivação para o trabalho revelou-se o inequívoco ponto de partida. O estudo das várias características desse fenômeno e das inúmeras contribuições apresentadas desde Elton Mayo e Mary Follet até os dias atuais permitiu a construção de instrumental seguro para a análise crítica da realidade observada.

    Fez-se a opção de desenvolver a análise por meio do estudo de caso selecionado, uma vez que se pretendia ligar as abordagens teóricas à prática de modelos eficazes. O objetivo foi sinalizar para executivos e gerentes de empresas de médio porte aspectos relevantes para sua constituição e operacionalização, criando, assim, um panorama sobre a temática capaz de gerar novas alternativas para a tomada de decisão relativa ao assunto.

    Esse modelo é significativo porque conseguiu reduzir os aspectos voláteis e maximizar a voluntariedade dos empregados. O referido caso é rico em experiências, decisões e exemplos que podem ser adaptados e levados a outras empresas do mesmo porte. A análise criteriosa de todo o material de pesquisa levantado possibilitou a confirmação da afirmativa inicial, a qual priorizava a motivação como fator de criatividade e incremento de produção nas empresas de médio porte. Essas conclusões culminaram com a implantação do referido modelo, em maio de 1994, na Acesita Placas S/A – ACEPLAC. 

    Clique AQUI para baixar o Artigo na íntegra.

  • lMundo feminino, masculino e o jogo da seduo

     Falar destes dois mundos me faz muito bem e gosto.

    Gosto porque na verdade falamos de nós mesmos, da essência da

    vida seja ela humana animal ou vegetal.

    É uma área de domínio dos psicólogos, terapeutas ou reservada a

    algumas áreas da ciência tais como sociologia, antropologia e outras.

    Porem meu atrevimento é tanto que me atrevo a falar como ser

    humano, como individuo como o grande mestre Heráclito gosto e sou

    atraído pelo simbólico, pelo paradoxo e a ambiguidade.

    Lembro-me de suas várias epigramas e dois neste momento me

    chamam a atenção:

    o caminho por onde se sobe é o mesmo por onde

     

    se desce

    ; e o outro é: espere o inesperado ou você não o encontrara.

    Assim falar sobre estes dois mundos, o feminino e o masculino -

    principalmente em sua vertente: o jogo da sedução.

    Não quero seguir a vertente do campo amoroso, porem não tem

    como deixar de falar dele, quero aqui fazer um corte e olhar para ele

    na busca de levantar questões que são tabus e estão escondidas em

    nosso modelo ocidental de socialização e religiosidade.

    O que podemos entender por jogo de sedução neste contexto?

    Jogo de sedução do feminino e masculino são as mais diversas

    manifestações de conquista de um e do outro com o intuito exclusivo

    de atender as características de homem e mulher, por exemplo,

    atender o previsto em seu DNA de humano, preservar a espécie

    buscando o melhor parceiro que conservará a espécie.

    No mundo animal é o uivar dos lobos marcando seu território e

    encantando as fêmeas em uma noite de luar.

    É o abrir do leque maravilhoso dos perus machos para atrair as

    fêmeas.

    Tudo isto é próprio das mais diversas situações deste universo

    maravilhoso buscando sua preservação e estabelecendo a

    conservação de sua linhagem.

    Diferenciamos aqui no mundo feminino e masculino os padrões de

    socialização quando tentamos estabelecer padrões e regras onde

    prevalece única e exclusivamente o querer se preservar do universo

    que é mais forte e tem provocando as mais diversas mazelas deste

    mundo.

    O que estes padrões e regulamentos podem nos trazer como

    consequências?

    Autor: Professor Marcus Luiz Santana Moraes Página 2

    O que nos chama a atenção é o epigrama “o mesmo caminho por

    onde se sobe é o mesmo caminho que desce”.

    Da mesma forma que estabelecemos regras para contrariar a

    orientação que recebemos do DNA vem às consequências desta

    agressão.

    Como exemplo disto eu me lembro de um ditado popular “o tigre não

    se destigra, mas o homem se desumaniza”.

    No intuito de fornecer alimentação de alta escala, as mais notáveis

    pesquisas são realizadas: do melhor frango de abate, do boi precoce

    etc,

    Mais à frente deparamos que a humanidade consome hormônios em

    excesso, tóxico em excesso etc. Interrompemos o jogo da vida, o

    jogo da sedução para que o feminino e masculino, o macho e a

    fêmea, se encontrem para estabelecer o ciclo da vida conforme o que

    sua raça ou DNA ou desejo prediz.

    Quando somente se podem acasalar no mundo humano as pessoas

    da mesma religião, da mesma cor, da mesma raça, do mesmo padrão

    social, estabelece ai acasalamentos por conveniência.

    Neste momento vamos conviver com uma falsidade, hipocrisia onde

    não conseguimos explicar por nossas regras e padrões estabelecidos

    as mais variadas formas de brutalidade, assassinatos e depravações. 

    Clique AQUI para baixar o Artigo na íntegra.

  • lQuando saio de mim

     

    QUANDO SAIO DE MIM

    QUANDO TUDO PARECE PERDIDO

    OLHO DE NOVO E PERCEBO QUE

    EU AINDA ESTOU AQUI

    E NÃO TENHO QUE ENTRAR

    NAS LOUCURAS DOS OUTROS

    PORQUE JÁ TENHO AS MINHAS

    ENTÃO A MINHA ALEGRIA

    ABRE AS PORTAS PARA QUE

    EU ENTRE EM MIM E ME ACHO

    ME ACEITO COM TUDO QUE TENHO

    MESMO NA ANARQUIA DOS MEUS PENSAMENTOS

    ENCONTRO A ALEGRIA DO VIVER COMO SOU

    ACEITO COMO SOU E ASSIM CAMINHO NA MINHA ESTRADA

    COM A ALEGRIA QUE TENHO DE VIVER A VIDA.

Via Net Soluções em internet